>
Arquivos

Estelionato eleitoral

Esta tag está associada a 6 posts

Favas contadas – parte VI

Favas contadas – parte VI O estelionatário é o autor de estelionato, crime através do qual se leva uma pessoa, ou grupo de indivíduos, na lábia (fala persuasiva) com o objetivo de obter pra si dinheiro ou outros bens. O uso de documento falso, a emissão de cheque sem fundos, se passar por outra pessoa, … Continuar lendo

A “Cara de Bunda”

– Alô. – Quem é? O quê deseja? – Falar com a “Bundona”. – Aqui não tem nenhuma “Bundona”, não, seu filho da puta. Quem está falando? – Quem está falando? Eu é que pergunto a você, quem está falando aí? – Dilma Rousseff, a presidenta do Brasil, seu merda. – É você mesma Dilma? … Continuar lendo

2º Comunicado ao Exército Brasileiro

Numa entrevista à revista ISTOÉ (Edição 01 abril/2015 – Ano 38 – Nº 2365) o advogado Miguel Reale Júnior divide opinião comigo: “Apesar de as passeatas do dia 15 de março terem sido tranquilas, os ânimos estão acirrados. Amigos se separam por conta de divergências políticas, familiares viram a cara uns para os outros”. É … Continuar lendo

Dilma Rousseff será demitida

Os dirigentes da Empresa Brasil preparam processo de “Demissão por Justa Causa” da funcionária Dilma Vana Rousseff, admitida em 01 de janeiro de 2011 (CTPS nº 171), pelos seguintes e principais motivos: 1º. Por ter praticado Estelionato Eleitoral por duas vezes, sendo reincidente. 2º. Permitir roubos, assaltos e prejuízos aos cofres da empresa, dos quais … Continuar lendo

2006 x 2014 – Reeleição de Lula x Reeleição de Dilma

Oito anos se passaram e o “filme eleitoral” foi reprisado para o deleite dos eleitores, que não mudaram de canal ou de cinema nesse período, muito pelo contrário, ficaram mais obtusos e sem perspectivas de futuro. Muitos eleitores que não votaram em 2006 votaram em 2014, todavia, esta afirmativa também vale para os pleitos anteriores … Continuar lendo

Leia o que eu escrevi numa quarta-feira, 23 de agosto de 2006.

Leia o que eu escrevi  Numa quarta-feira, 23 de agosto de 2006. Propaganda política Cometi um autoflagelo: assisti à propaganda política obrigatória, em horário gratuito. Bem-feito pra mim porque tinha coisas mais interessantes para fazer, como dormir, ler, pentear macaco, enfim… Fiquei chateado no meio de gargalhadas. Sei que é difícil, mas consegui. Em que … Continuar lendo

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se aos outros seguidores de 160