>
Você está lendo...
Política

Livro Polítitica

POSTED BY Augusto Avlis – 07/03/2012: Todo ano eleitoral me deixa com uma comichão danada, um prurido mental, um desejo forte de meter o cacete, uma ansiedade incontrolável de falar o que eu penso sobre a política brasileira. Devo pegar leve. A expectativa não é das melhores. Quanto mais se mexe na merda mais ela fede. Das entranhas do poder constituído corre um mar de excrementos, vísceras purulentas. O meu lado crítico-político-social ainda vai me deixar em maus lençóis. Ele se revela de modo escarpado, devo confessar. Em 2002 fui abduzido da ideia de escrever sobre política e sobre políticos – um espírito livre apoderou-se da minha mente e inutilizou as minhas mãos. O que se opõe ao bem, quando quer se manifestar, não manda aviso prévio. Um então candidato a presidente da República Federativa do Brasil, pernambucano (alma reencarnada na cidade de Garanhuns em 27/10/1945), me levou para as trevas. O seu nome, Luiz Inácio Lula da Silva. Hoje coleciona uma série de “Ex”: Ex-político, Ex-sindicalista, Ex-metalúrgico, Ex-presidente da República. Continua brasileiro e sarabulhento. Meu inferno astral foi enfático de 1º de janeiro de 2003 a 1º de janeiro de 2011. Tementes ao Padre Cícero (ou Padim Ciço) dizem que Lula ressuscitará no planalto central – uma alma penada disse que será no sertão nordestino.

Juntei as minhas “Crônicas aforísticas da vida política”, construídas em boa parte daquele período, e distribuí cópias em várias editoras que não se pronunciaram até agora, talvez por obra do astral ou do Padim Ciço – para minha salvação, minha redenção. Arnaldo Jabor publicou o seu livro ‘Pornopolítica’ em 2006 (Editora Objetiva), simplesmente maravilhoso; recomendo a leitura. Não sabia que parecíamos tanto. Neste meu Blog divulgarei as minhas Crônicas aforísticas da vida política, num total de 54, sequencialmente enumeradas, de modo que considero este um lançamento oficial do meu livro não publicado. Boa leitura.

Pois bem, hoje, domingo, 29 de julho de 2012, reeditei a 54ª Crônica Política, sob o título “A exceção como regra”. Neste livro – Polítitica – as 4 dúzias e meia de crônicas aforísticas dão ênfase aos primeiros anos de governo do ex-metalúrgico. Qualquer coincidência deixa de ser semelhança. Clique no Link e boa leitura, ou acesse as Crônicas na Categoria Política, visualizada na Home Page.

Índice

1ª Crônica: Nota 11.

2ª Crônica: A política é um produto fecal e os políticos fedem.

3ª Crônica: Política & Políticos. Em quem acreditar?

4ª Crônica: Big Brother Político.

5ª Crônica: Lobby & Lobista. Boi ou piranha?

6ª Crônica: Ataque e defesa.

7ª Crônica: Debate, bate, bate…

8ª Crônica: Mãos à obra.

9ª Crônica: Tempos presentes.

10ª Crônica: O centésimo da lista.

11ª Crônica: Acabou.

12ª Crônica: Sua majestade, “O Dedo”.

13ª Crônica: Mercadoria pirata.

14ª Crônica: Exploradores da ignorância.

15ª Crônica: Ministério do ilusionismo.

16ª Crônica: Os tempos mudam.

17ª Crônica: Brincando de casinha… Na sala.

18ª Crônica: Brincando de casinha… No quarto.

19ª Crônica: Brincando de casinha… Na cozinha.

20ª Crônica: Brincando de casinha… No banheiro.

21ª Crônica: Brincando de casinha… No quintal.

22ª Crônica: Viva o Rei!

23ª Crônica: O dia em que Lula foi “empoçado”.

24ª Crônica: Economia, a vilã.

25ª Crônica: Guerra de ideologias.

26ª Crônica: O Pagador de Promessas.

27ª Crônica: Popular ou Populista?

28ª Crônica: Pai dos pobres e mãe dos ricos.

29ª Crônica: A embriaguez do sucesso.

30ª Crônica: A ignorância é o mal do século.

31ª Crônica: 1º Pecado – Dois pratos de uma só vez.

32ª Crônica: 2º Pecado – Nem a batina foi poupada.

33ª Crônica: 3º Pecado – Dois pontos.

34ª Crônica: 4º Pecado – Meta síntese.

35ª Crônica: 5º Pecado – Whisky de “1515” anos.

36ª Crônica: 6º Pecado – Bonito na foto.

37ª Crônica: 7º Pecado – Porto Alegre x Davos.

38ª Crônica: 8º Pecado – Mesmice agravada.

39ª Crônica: 9º Pecado – A maldita herança deixada pelo “goverrrno anteriorrr”.

40ª Crônica: 10º Pecado – Caipirinha “Made in Brazil”.

41ª Crônica: 11º Pecado – O ópio do povo é a ilusão.

42ª Crônica: 12º Pecado – Expressão não chula.

43ª Crônica: 13º Pecado – Conspiração tramada.

44ª Crônica: 14º Pecado – Vaca de presépio.

45ª Crônica: 15º Pecado – Trem das onze.

46ª Crônica: Não pecarei pela 16ª vez. Jurar também não posso.

47ª Crônica: Vaca leiteira.

48ª Crônica: Pau de galinheiro.

49ª Crônica: A Arca de Noé.

50ª Crônica: Disque corrupto.

51ª Crônica: Rabo de lagartixa.

52ª Crônica: Cápsula de congelamento.

53ª Crônica: A vaca foi pro brejo.

54ª Crônica: A exceção como regra.

Autor: Augusto Avlis

Anúncios

Sobre augustoavlis

Augusto Avlis nasceu no Rio de Janeiro na metade do século XX. Essa capital foi antes o Distrito Federal e o Estado da Guanabara. Profissionalizou-se em Marketing Operacional e fez parte, como Executivo, de multinacionais do segmento alimentício por mais de três décadas, além de Consultor de empresas. Formado em Comunicação Social, habilitou-se em Jornalismo. Ocupou cargo público como Secretário de Comunicação. Hoje dedica-se às atividades de escritor e cronista.

Discussão

Trackbacks/Pingbacks

  1. Pingback: Julgamento do Mensalão – Data máxima venia « Opinião sem Fronteiras - 20/08/2012

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 153 outros seguidores

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: