>
Você está lendo...
Consultoria & Marketing

A visão da oportunidade

A visão da oportunidade

Recebi um texto, por e-mail, que me parece uma grande piada, na verdade podemos considerá-lo assim. Deixa de ser piada quando interpretamos a mensagem nele contida. No ambiente de trabalho ocorrem situações semelhantes, guardadas as devidas distâncias entre os temas e a separação do que é hilário e do que é sério. Nesse contexto, surge um importante assunto para o nosso debate, ou seja, “A visão da oportunidade”. Leia o texto abaixo.

Um dia desses, Deus, demonstrando insatisfação com a humanidade e com os seus pecados cometidos, decidiu por um fim a tudo aquilo que criara. Então, ordenou a seus assessores celestiais que reunissem três dos principais líderes da Terra que estivessem disponíveis para comunicar-lhes, pessoalmente, a sua decisão de acabar com a humanidade nas próximas 24 horas. Esses líderes foram Barack Obama, Fidel Castro e Dilma Rousseff.

Deus: “Reuni os senhores aqui para comunicá-los oficialmente a minha decisão de extinguir a humanidade nas próximas 24 horas”.

Os líderes, em coro: “Mas, Senhor meu Deus!”.

Deus: “Não tem essa de ‘mas’ ou ‘meu Deus’, vou acabar com a humanidade e ponto final, para todo o sempre. Sou ou não sou Deus?”. “Voltem agora para os seus respectivos países e informem a minha decisão ao seu povo; comuniquem também aos demais Chefes de Estado”. Completou a entidade suprema, reservando-se o direito de não dizer o motivo aos mortais, até porque pediriam prorrogação do tempo.

De volta aos Estados Unidos, em Washington, Barack Obama pede uma coletiva e faz um pronunciamento à nação americana:

Americanos, eu tenho duas notícias a dar, uma boa e uma má. A boa notícia é que Deus de fato existe e ele falou comigo, mas, claro, todos nós já sabíamos disso. A má notícia é que esta grande nação, o nosso grande sonho de democracia e liberdade, só tem 24 horas de existência. Este é o desejo supremo de Deus, e contra ele não podemos nos posicionar. Em homenagem à nossa pátria, cantemos o Hino Nacional dos Estados Unidos da América. Como consolo, o terrorismo mundial será extinto.

Fidel Castro, por sua vez, reuniu todos os cubanos e disse:

Meus camaradas, meu povo cubano, eu tenho três más notícias a dar. A primeira é que, contrariando previsões, Deus existe, e eu o vi pessoalmente porque estava bem na frente dele, portanto, todos nós estávamos enganados todo o tempo. A segunda má notícia é que dentro de 24 horas esta magnífica Revolução, pela qual tantos heróis cubanos morreram e tanto temos lutado, deixará de existir. Por fim, a terceira má notícia é que Deus nos tirou a chance de acabar com os Estados Unidos da América, com o imperialismo ianque.

Finalmente, no Brasil, a presidente Dilma Rousseff, em rede nacional, faz um pronunciamento à nação:

Companheiras e companheiros, hoje é um dia muito especial para todos nós brasileiros. Eu e o PT temos quatro boas notícias a dar, ou melhor, excelentes notícias. A primeira delas é que eu sou uma enviada exclusiva de Deus, eleita com a maioria dos votos dos anjos e das almas, e o cargo me foi conferido diretamente por Deus numa coletiva celestial. A segunda boa notícia é que, conforme consta no meu Programa de Governo elaborado quando eu ainda era candidata, nas próximas 24 horas o meu governo erradicará o analfabetismo, a violência, a impunidade, a miséria, os problemas habitacionais, os conflitos no campo, o tráfico de drogas, a pedofilia, a corrupção, o desemprego, as desigualdades sociais, os problemas causados pela falta de infra-estrutura, a burocracia, a pobreza, as mazelas políticas, a roubalheira do dinheiro público, entre outras questões que atormentam o nosso povo. A terceira boa notícia é que, cumprindo promessa, acabarei com todos os impostos, sejam eles municipais, estaduais ou federais, tornando todos os brasileiros iguais perante as oportunidades oferecidas pelo meu governo. A quarta e última boa notícia é que o PT terá como principal aliado o PSDB cujos membros ilustres serão nomeados Ministros no meu governo. O Brasil é um país de todos, sobretudo dos pobres. Mais uma vez eu digo que é o governo do PT cumprindo com o que prometeu. Meu muito obrigado.

Na iminência do fim do mundo, cada um dos líderes usou a informação de Deus segundo suas convicções. Os discursos políticos deram-se de acordo níveis pessoais de interesses distintos, diante daquela oportunidade, muito embora conscientes que seria terminal – esta variável foi desconsiderada e a ordem do dia estabeleceu que a ocasião devesse ser aproveitada, e os três líderes não deixaram escapá-la.

Seja na vida pessoal, seja na profissional, tradicionalmente temos a chance de fazer um bom negócio, de concretizar um intento, de materializar um sonho, e não o fazemos simplesmente por medo, receio, precaução, covardia, ainda que as ocasiões sejam favoráveis, ou tentadoras as oportunidades. As nossas atitudes são norteadas por estímulos dos mais variados. Não é fácil tomar decisões que eventualmente provoquem efeitos inesperados em terceiros; escolher é tarefa difícil quando não dispomos de todos os elementos que facilitem o julgamento.

As empresas privadas valorizam os profissionais que não deixam escapar as oportunidades, que sabem avaliar os riscos, que sabem mensurar a produtividade como resultado do negócio. Agora, se ocorrerem prejuízos ou outros danos como consequência das nossas ações, não resta alternativa senão repará-los. Na maioria dos casos tenho presenciado nos trabalhos de consultoria a busca consensual pelo comprometimento de grupo, pela gestão participativa, de modo que uma visão pessoal, associada à prática, é razão para compartilhamento. Importante ressaltar a máxima: “Um por todos e todos por um”. Em caso de dúvida, ouça as pessoas que passaram pelas mesmas experiências, pese os pros e os contras, assuma responsabilidades; é assim que funciona. Lembre-se de que a decisão final será sempre sua. As compensações acabam tendendo para o nosso lado, por isso, jamais perca uma boa oportunidade. O segundo passo só é dado depois do primeiro.

Há certas coisas na vida que jamais poderão ser recuperadas: o ato impensado, a palavra falada, o tempo que passou e a oportunidade perdida. Para reflexão, meu querido pai sempre me falava: “O cavalo passa com sela e arreio à sua frente e se você não montar perde a oportunidade, que pode ser a última”.

Frase do dia:

“Nunca deixe para amanhã o que pode fazer hoje, se puder fazer agora melhor ainda”.

Augusto Avlis

Anúncios

Sobre augustoavlis

Augusto Avlis nasceu no Rio de Janeiro na metade do século XX. Essa capital foi antes o Distrito Federal e o Estado da Guanabara. Profissionalizou-se em Marketing Operacional e fez parte, como Executivo, de multinacionais do segmento alimentício por mais de três décadas, além de Consultor de empresas. Formado em Comunicação Social, habilitou-se em Jornalismo. Ocupou cargo público como Secretário de Comunicação. Hoje dedica-se às atividades de escritor e cronista.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 154 outros seguidores

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: