>
Você está lendo...
Política

STF. Últimas palavras – 4ª parte.

STF. Últimas palavras – 4ª parte.

Vamos em frente que atrás ninguém sabe quem se aproxima. Continuemos com os tópicos.

10º. Pergunta direta ao STF: Há preso político no Brasil? Se a resposta for SIM estamos numa Ditadura. Se a resposta for NÃO nós brasileiros estamos vivendo o tempo final que ainda resta à Democracia, porque existem políticos presos (com ou sem grades), porque jornalistas estão sendo perseguidos, porque a liberdade está sendo cerceada no país numa atmosfera de completo silêncio, porque políticas autoritárias estão sendo implementadas para o controle da população, porque não há um debate intelectualmente honesto seja com que autoridade for, porque o sentimento de Justiça inexiste, porque a Constituição Federal foi literalmente rasgada pela Suprema Corte, porque não podemos abrir a boca para externar as nossas opiniões nas redes sociais, porque a censura já bateu à nossa porta! O nosso grito de SOCORRO ninguém está ouvindo. Há preso político no Brasil? De certa forma nós todos somos. Esta é a realidade.

11º. ILUMINISTROS. Quando você lança o olhar para qualquer um deles, o que lhe vem à cabeça? Resposta de um cidadão comum: Empáfia, acinte, achincalhe, cafajestagem, notória e manifesta incompetência jurídica, autoritarismo, autocracia – e por aí vai. Como ter respeito pelo Supremo considerando a sua atual composição? Não há como, ainda que nos esforcemos. O cidadão de bem percebe que está sendo atacado pelas costas toda vez que eles decidem alguma coisa, seja nas duas Turmas, como no Plenário. A partir da quarta-feira, 03/11/2021, o STF retomou de forma gradativa as sessões presenciais. Antes disso as sessões aconteciam em Plenários virtuais por conta da pandemia. Nesse ambiente, quando um processo era pautado abria-se um prazo para que cada “Iluministro” incluísse o seu voto por escrito, não permitindo as famosas e cansativas discussões como ocorridas nos Plenários físicos. Pelo menos uma coisa positiva nas sessões virtuais, as costumeiras visitas de estudantes de Direito no prédio do STF em dias de sessões presenciais foram suspensas, portanto, as pessoas poupadas de respirar naquele local insalubre.

12º. A ingerência do Supremo Tribunal Federal nos demais Poderes da República (intromissão de fato) vem provocando rachaduras nas suas estruturas – começaram com fissuras, mas agora estão bem visíveis e aumentando o risco de demolição. Hoje, terça-feira, 16/11/2021, durante um evento na capital Lisboa, Portugal (9º Fórum Jurídico de Lisboa), o ministro do STF Dias Toffoli defendeu a adoção do semiparlamentarismo no Brasil. Mas, as suas palavras não só tiveram um tom de confissão como deixaram patente a forma como o Supremo oficialmente vem atuando totalmente à margem das suas atribuições constitucionais. “Nós já temos um semipresidencialismo com um controle de poder moderador, que hoje é exercido pelo Supremo Tribunal Federal. Basta verificar todo esse período da pandemia” – disse José Antonio Dias Toffoli, o eterno advogado do PT. Isso é ou não é uma ruptura institucional? Isso é ou não é uma afronta à Constituição? Isso é ou não é a criação de um novo “sistema de governo” por iniciativa do próprio STF? Estamos ou não estamos submetidos a esta égide ditatorial? Estamos caminhando para um desfecho muito triste caso algo de urgente não for feito pelo Executivo e, sobretudo pelo Legislativo para conter arroubos dessa natureza e para colocar o Brasil nos trilhos certos. Eu temo pelo pior!

Augusto Avlis

Navegue no Blog  opiniaosemfronteiras.com.br e você encontrará 1.071 artigos publicados em 16 Categorias. Boa leitura.

Sobre augustoavlis

Augusto Avlis nasceu no Rio de Janeiro na metade do século XX. Essa capital foi antes o Distrito Federal e o Estado da Guanabara. Profissionalizou-se em Marketing Operacional e fez parte, como Executivo, de multinacionais do segmento alimentício por mais de três décadas, além de Consultor de empresas. Formado em Comunicação Social, habilitou-se em Jornalismo. Ocupou cargo público como Secretário de Comunicação. Hoje dedica-se às atividades de escritor e cronista.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 163 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: