>
Você está lendo...
Naturismo

Nudista ou Naturista? Nudismo ou Naturismo?

Nudista ou Naturista? Nudismo ou Naturismo?

Eis as questões. Tais dúvidas têm gerado discussões sem pé e cabeça, inoportunas na sua maioria. Uma guerra travada entre egos, vaidades e conceitos – meras interpretações que têm colocado na berlinda até mesmo os que dizem e afirmam praticantes de uma filosofia, ou outra, há décadas. A rigor, o tempo de “exposição de corpos nus” coletivamente é importante para a compreensão da matéria, mas não é tudo para firmar uma posição. Nesse caso, a experiência de alguns não tem sido fator de convencimento dos demais, portanto, juízos de valor se mostram conflitantes em diversos grupos de nudistas x naturistas, assim como as opiniões externadas. Postas num só cesto as maçãs parecem iguais. Por excelência, Nudistas e Naturistas possuem algo em comum, ambos se apresentam nus, totalmente sem roupas – ou pelo menos deveriam, considerando o grau máximo de perfeição. Caminhando lado a lado ninguém saberia dizer, com exatidão, quem é Nudista e quem é Naturista. As dessemelhanças estão contidas nos pré-julgamentos. A pura nudez nunca será castigada. Ponto.    

O “Nudista” seria um exibicionista natural e o “Naturista” teria compromisso com outros valores formais? Antes da abertura dos comentários, importante destacar alguns pontos primordiais. Todos os grupos que eu conheço no Brasil trazem na sua identidade a referência “Naturista” ou “Naturismo”. Portanto, eu, sinceramente, desconheço a existência de algum grupo que utilize uma das duas expressões “Nudista” ou “Nudismo” – algo do tipo “Grupo Nudista do Espírito Santo”, ou, “Grupo de Nudismo do Rio de Janeiro”. Nos grupos filiados ou não à FBrN – Federação Brasileira de Naturismo, como desafio, lance a seguinte pergunta: Quem é Naturista aí e se considera como tal? Certamente todos levantarão as mãos. Em seguida pergunte: Quem é Nudista? Será que todos levantariam as mãos? Deixo a pergunta no ar. Outro ponto importante: A própria Federação Brasileira não utiliza o termo “Nudismo”. Por que será? Por outro lado, confesso que até hoje não tive a oportunidade de assistir a qualquer palestra promovida por esta entidade fazendo alusão ao caso. Discriminação? Indefinição de conceitos?

Definição de “Naturismo” segundo a Federação Naturista Internacional (FNI) ou International Naturist Federation (INF): “Naturismo é um modo de vida em harmonia com a natureza, caracterizado pela prática da nudez social, que tem por intenção encorajar o auto-respeito, o respeito pelo próximo e o cuidado com o meio ambiente”.

Definição de “Nudismo” segundo este escritor: “Nudismo é um estilo de vida em consonância com a libertação do corpo, com o ato de viver livre e naturalmente, com autenticidade no meio social, livre de disfarces, fazendo da exposição da nudez no grupo de convívio a aceitação de si próprio, como forma de respeito a todos os seres vivos da natureza, preservando-a e a ela integrando-se”.

Temos que concordar que ambas as definições são doutrinas filosóficas. Quem defende a primeira, sobre Naturismo, pode se considerar um “Naturista” de carteirinha ou potencial praticante. Quem defende a segunda, sobre Nudismo, pode se considerar “Nudista” de papel passado ou forte candidato. Particularmente, cabe uma pergunta: Qual a diferença entre essas duas definições filosóficas? As respostas, geralmente contraditórias, provocam inquietude. A propósito, a experiência tem nos mostrado que a incorporação de um elemento novo nos grupos de naturistas e/ou nudistas (como queiram) não quer dizer, necessariamente, que tenhamos uma relação harmônica, ou seja, um todo coerente, até porque a adaptação ao grupo dependerá de uma série de fatores, como frequência participativa, cumprimento de regras, fazer sentir-se como um membro efetivo ou natural dessa coletividade de pessoas nuas – carne e espírito indissociáveis.

A rigor, ninguém tem o direito de pregar uma coisa e fazer outra. A prevalência da hipocrisia assistida nos diferentes grupos faz com que os comportamentos se tornem falseados, dando o devido rumo ao convívio social – se é que possamos chamá-la, a interação, de social. Na verdade, os pensamentos e, sobretudo, as atitudes fazem a diferença entre os adeptos do Nudismo/Naturismo. Cada pessoa é um universo independente, se comporta segundo seu modus vivendi, de acordo exemplos arraigados, virtudes e defeitos. Não é fácil entender isso.

Comumente temos presenciado, a contragosto, algumas situações desagradáveis em grupos oficiais Naturistas, dentre as quais mencionamos: 1ª. Segregação. Atitudes desagregantes com a formação de subgrupos antagônicos. 2ª. Comentários raivosos, muitas das vezes odiosos, externados por alguns membros com relação a outros. 3ª. Isolamento social. Não confundir com momentos de privacidade. 4ª. Análise anatômica da genitália do sexo oposto. 5ª. Ausências nas mesas de refeições coletivas, faltas essas motivadas por vários fatores alheios. 6ª. Não compartilhamento de recursos. 7ª. Despreocupação com o meio ambiente. O mau tratamento dado ao lixo comum é prova disso. 8ª. Falta de proatividade; não participação em atividades básicas e essenciais como limpeza e conservação gerais. A responsabilização pelas ações frente às situações impostas pelo meio é importante e ao mesmo tempo indispensável. Um por todos e todos por um! 9ª. Falta de compromisso. 10ª. Má recepção aos novatos. E daí por diante. São apenas 10 situações desagradáveis que bem ilustram o panorama global.

Há o entendimento majoritário que tudo isso faz parte da natureza humana. Como? A rigor, ninguém tem o direito de pregar uma coisa e fazer outra. Falei isso acima. As exceções não podem virar regras. Não são problemas pontuais, uma ou outra situação está acontecendo com frequência, comum no nosso meio. O que fazer para reverter este quadro? Felizmente há quem ainda tente consertar as coisas e construir um ambiente saudável, que sirva de exemplo e referência para os novos grupos em formação. A política do “mais ou menos está bom” não tem funcionado. É bem verdade que cada um, sobretudo os mais experientes, tem procurado dar o melhor de si, porém, considerando os fatos, muita coisa precisa ser feita, a começar pela reformulação de determinadas consciências. Por favor, me entendam. Não tenho vocação para Cristo, muito menos para Judas.

Pergunto: Que Naturistas são esses? Passageiros de uma só viagem? Curiosos? Discutir filosofias neste cenário torna-se praticamente impossível. Fazer discurso pras pirâmides, tendo camelos como plateia e beduínos com ouvidos de mercador, sinceramente não dá. Admitir que na sociedade vestida existem (na questão comportamental) estereótipos e matizes dos mais variados possíveis, não é justificativa plausível. As pessoas são o que são independentemente do grupo ao qual pertençam. O ser Nudista, ou estar Naturista, não as mudam. Simples assim. Todavia, não morrerá a pretensão de se constituir grupos voltados à prática exemplar do Nudismo/Naturismo, ou mesmo de se corrigir eventuais desvios nos grupos já existentes. Em outras palavras, nada morre, portanto, tudo se transforma na medida em que se queira.

Neste rápido apanhado não dá pra tirar conclusões. Uma parada para reflexão, ainda que individual, é fundamental. Sem dúvida uma matéria complexa levando-se em conta a nossa origem educacional focada em tabus e no imposto sentimento de vergonha. Todos querem jogar a primeira pedra desde que estejam protegidos. Por essas e outras é que a prática do Nudismo está cada vez mais estimulada indoors. Por outro lado, não podemos ser rotulados de “largados e pelados”, ou simplesmente de “um bando de loucos”. Talvez eu o seja, sob o olhar dos críticos de plantão, porque eu estava nu ao escrever este artigo – e continuo.

Augusto Avlis

Navegue no Blog  opiniaosemfronteiras.com.br e você encontrará 983 artigos publicados em 16 Categorias. Boa leitura.

Sobre augustoavlis

Augusto Avlis nasceu no Rio de Janeiro na metade do século XX. Essa capital foi antes o Distrito Federal e o Estado da Guanabara. Profissionalizou-se em Marketing Operacional e fez parte, como Executivo, de multinacionais do segmento alimentício por mais de três décadas, além de Consultor de empresas. Formado em Comunicação Social, habilitou-se em Jornalismo. Ocupou cargo público como Secretário de Comunicação. Hoje dedica-se às atividades de escritor e cronista.

Discussão

Um comentário sobre “Nudista ou Naturista? Nudismo ou Naturismo?

  1. “Nudismo e Naturismo” são termos equivalentes, tanto é que o estatuto da Federação Internacional de Naturismo assim coloca: “Naturismo (Nudismo) é um modo de vida….O livro “Corpos Nus” de Paulo Pereira trata desse assunto, bem como diversos artigos publicados no “Jornal Olho Nu”.

    Publicado por Evandro Telles de Oliveira | 21/10/2020, 07:38

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se aos outros seguidores de 160

%d blogueiros gostam disto: