>
Você está lendo...
Sexo

Swing

Swing

Swing é uma versão sofisticada dos tradicionais bacanais e surubas – orgias coletivas que todo mundo gostaria de participar, estando ou não no seu período de fertilidade. Permite-se o uso de brinquedos eróticos artificiais.

Swing é o ato de casais (casados legalmente ou não) trocarem seus parceiros entre si para fazerem sexo presencial, ou seja, feito à vista de alguém. Permite-se o uso de brinquedos eróticos artificiais.

Swing é uma prática sexual em que há troca de parceiros entre dois ou mais casais, onde há espaço também para a participação de homens solteiros e mulheres na mesma condição. Permite-se o uso de brinquedos eróticos artificiais.

Swing é um festim licencioso onde você permite que os outros comam a sua mulher enquanto as mulheres dos outros relutam em dar para você. Permite-se o uso de brinquedos eróticos artificiais.

Eu prefiro esta quarta definição, ainda que todas elas sejam de minha autoria – tenho uma quinta, mas prefiro não divulgá-la para não expor um amigo declaradamente “swingueiro”. Moral da estória, relaxe e toque uma punheta, ou, se quiser, dê uma de Voyeur – você verá que não é tão ruim assim. Aprenda que as resistências são vencidas com uma boa conversa regada com bebida de preferência múltipla. Recomendo: 1º. Caso você não coma ninguém, não permita que os outros se aproximem de você com os tais brinquedos eróticos artificiais; 2º. Cuidado com os dedos dos participantes, um deles pode comprometê-lo; 3º. Se alguém apagar as luzes encoste imediatamente a bunda na parede. Há quem opte se deitar no chão e se fingir de morto.

Festim licencioso é uma terminologia romântica – palavras peculiares. Festim significa uma “festa particular”. Licencioso (a) é toda pessoa que abusa dos limites da liberdade, que agride as normas do bom convívio humano, que desconsidera as convenções sociais, que ataca a decência – é gente desregrada, indisciplinada, desbocada, descomedida, desenfreada. É tudo isso? Meu Deus! Tem mais: libidinosa, despudorada, devassa, imoral, enfim, tem etc. Swing, então, é uma festa particular que reúne gente com todas essas qualidades condenadas pelos santos e pelos homens moral e politicamente corretos.

Sexo, simplesmente por sexo, a coisa se torna automática, mais animalesca do que humana, muito embora o instinto prevaleça nessas horas. Deixe que a sua mulher escolha com quem deseja trepar; é uma questão de pele. A mulher deve sempre tomar a iniciativa e o homem inteligente, seu marido, ou companheiro casual, permite e estimula, sendo assim ele ficará mais à vontade. Mente aberta conduz a uma discussão aberta. Quem já experimentou o Swing garante que é bom pra cacete e comprova certas teorias a respeito: a libido é extremamente estimulada, prazer sexual intenso, naturalidade na relação sexual com novos parceiros (as), oportunidade para fazer novas amizades que farão de tudo para que a sacanagem explícita dure por um bom tempo. Legal.

O climatério comumente se manifesta em mulheres a partir dos 45 anos de idade, período em que não há capacidade natural de se reproduzir em razão do esgotamento dos folículos ovarianos e da redução da produção de estradiol (hormônio sexual e esteroide, o principal hormônio sexual feminino). O climatério é um “processo fisiológico”, por isso, pode provocar consequências patológicas em um número significativo de mulheres, um dos sintomas é a aceleração do processo de envelhecimento modulado. Dito isso, o climatério, portanto, é um processo causador de mudanças físicas e emocionais da mulher, afetando seus sentimentos e a sua qualidade de vida. Se a sua mulher está nessa condição, sugiro que você a convença a participar de Swing, mas antes permita que ela converse com outros homens através do WhatsApp. Lembre-se: Mais cedo ou mais tarde o desempenho sexual entre os parceiros fixos tende a enfraquecer, mitigado, deixando a desejar em todos os sentidos.

No Swing não se deve forçar a barra, tudo é permitido, mas há regras a seguir. Respeito ao próximo, espírito de equipe, saber dividir o pão, são exemplos típicos. No Swing, portanto, não há espaço para ciúme, egoísmo, dúvida, arrependimento. Ficar apaixonado pela pessoa alheia nem pensar.

O prazer compartilhado é (e deve ser) a principal regra do jogo, gozando literalmente, ou não. Isso não quer dizer, necessariamente, que os outros “acordos” entre os praticantes não sejam importantes na relação conjunta. Um conselho aos principiantes dessa saudável prática de vida: no Swing não deve haver cobranças de nenhuma das partes e evite conversar a respeito depois que acabar a festa. Aja como se ela nunca tivesse acontecido.

O “swingueiro” de carteirinha, aquele que pratica o Swing como religião, sabe que ser “corno” é outra coisa completamente diferente, até porque o corno não participa da trepada da sua mulher, apenas, e de vez em quando, ele é informado a respeito no bar da esquina. Dividir um filé com dois é melhor do que comer bucho sozinho. Dar a bunda e não comer ninguém faz parte da festa. As casas de Swing estão incentivando o bi masculino. Pense nisso. “O importante é ser feliz, não importa o lado que você cede”. O “Hedonismo” é um passo adiante.

Nota de rodapé: Não devemos confundir “Swing” (sacanagem) com “Swing” (no sentido de “balanço”). Leia-se: “Suingue, aportuguesado, é uma melodia de jazz cujo ritmo é intenso, vivaz e persistente, normalmente reproduzida por um grande conjunto. A dança que acompanha essa melodia. Estilo de jazz que, tendo sua origem nas décadas de 1930 e 1940, é normalmente composto para orquestras dançantes”.

Augusto Avlis

Navegue no Blog  opiniaosemfronteiras.com.br e você encontrará 827 artigos publicados em 16 Categorias. Boa leitura.

Anúncios

Sobre augustoavlis

Augusto Avlis nasceu no Rio de Janeiro na metade do século XX. Essa capital foi antes o Distrito Federal e o Estado da Guanabara. Profissionalizou-se em Marketing Operacional e fez parte, como Executivo, de multinacionais do segmento alimentício por mais de três décadas, além de Consultor de empresas. Formado em Comunicação Social, habilitou-se em Jornalismo. Ocupou cargo público como Secretário de Comunicação. Hoje dedica-se às atividades de escritor e cronista.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 155 outros seguidores

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: