>
Você está lendo...
Política

Favas contadas – parte II

Favas contadas – parte II

A pedido dos advogados de defesa de Michel Temer (PMDB-SP) – dentre eles o criminalista Antônio Cláudio Mariz e Oliveira –, o perito Ricardo Molina fez uma apresentação à imprensa nesta última segunda-feira, 22, sobre a gravação feita pelo dono da JBS, Joesley Batista, quando da visita ao presidente no Palácio do Jaburu no dia 07 de março deste ano, por volta das 22hs40min. A apresentação, que deveria ser estritamente técnica, tomou rumos diferentes. Ricardo Molina, como esperado, foi bombardeado com perguntas dos repórteres presentes ao final da apresentação.

Segundo Molina, a perícia técnica preliminar feita por ele, que foi contratada por Temer através da sua defesa, indicou “70 pontos de obscuridade” na gravação (áudio) entregue ao Ministério Público Federal como parte de prova de acusação. Mesmo diante dessa informação, a defesa do presidente desistiu de tentar suspender o inquérito aberto pelo Supremo Tribunal Federal para investigá-lo com base nas denúncias do grupo JBS. Os advogados de Temer preferiram aguardar o resultado da perícia oficial, que já está sendo realizada pela Polícia Federal, que já recebeu os gravadores utilizados na referida gravação.

Evidentemente que os advogados, de uma hora pra outra, ao desistirem do pedido de suspensão do inquérito contra Michel Temer junto ao Supremo, tinham pleno conhecimento que perderiam a questão no julgamento pelo Plenário. Advogados especializados na defesa de criminosos de colarinho branco conhecem os caminhos das pedras menos angulares e sabem escolher os atalhos mais vantajosos.

Segundo Molina, há uma clara distinção entre os conceitos de “audibilidade” e “inteligibilidade”, algo que não discordo, porém, importante que se diga que a frequência que o ouvido humano é capaz de ouvir muda de um indivíduo para o outro, assim como a capacidade de perceber e compreender bem ou mal as coisas. Cada um de nós possui aptidões próprias, portanto, algo que deveria ser levado em considerações nas análises técnicas dos peritos. Infelizmente, os peritos nessa matéria não medem em seus avançados aparelhos a “vontade” ou a “intenção” de quem emite a fala, tampouco o nível de “predisposição” de quem ouve.

Então, peguemos a gravação, tiremos todas as falas de Michel Temer e analisemos o que o dono da JBS disse, como se fosse um monólogo – como se ele falasse consigo mesmo, tendo ao fundo uma pessoa muda, essencialmente ouvinte. Não fosse esse ouvinte o presidente da República, a gama de crimes “confessados” por Joesley Batista talvez não provocasse tanta mixórdia. Coisa pior já deve ter sido dita nos banheiros dos palácios, nos quartos de motéis, nas lanchonetes e pizzarias, nos gabinetes atapetados da República, nos esgotos de Brasília. Nesse sentido, cabem 10 (dez) quesitos:

1º. Por que Michel Temer, em razão do seu cargo, não interrompeu imediatamente a fala de Joesley Batista, pondo-o para fora do Palácio do Jaburu, considerando as suas gravíssimas colocações verbais?

2º. Por que Michel Temer ficou escutando tudo aquilo, praticamente durante 40 minutos, sem esboçar qualquer reação contrária e sem tomar qualquer atitude de reprovação, adequadas à correta postura presidencial?

3º. Por que da inexistência de “aparato de gravação oficial” no ambiente do encontro, ou seja, por que o Palácio do Jaburu não gravou Joesley Batista?

4º. Por que a ABIN (Agência Brasileira de Inteligência) não instalou esses “aparatos de gravações oficiais” por todo o Palácio do Jaburu, em razão da importância dos seus ocupantes, e, se instalou, por que não estavam funcionando?

5º. Por que nenhum dos dois, nem Michel Temer, nem Joesley Batista, disse em qual cômodo do Palácio do Jaburu ocorreu a conversa gravada pelo segundo interlocutor?

6º. Será que a conversa transcorreu na sala de estar, na sala de jantar, na cozinha, na biblioteca, na varanda, na piscina, no jardim, na adega, no quarto, no banheiro dos serviçais, no porão, na garagem?

7º. Independente da falta de “sequência lógica” nas falas, segundo o perito Ricardo Molina, por que, em momento algum, falou-se na possibilidade de existir uma “terceira pessoa” no local onde se deu a conversa?

8º. Naquele dia, 07 de março de 2017, no horário entre 22hs40min e 23hs20min, havia empregados no interior do Palácio do Jaburu?

9º. Onde estava a esposa de Michel Temer, Marcela Temer, naquela noite, sobretudo no período da conversa do presidente com o empresário Joesley Batista?

10º. O filho de Michel Temer, Michel Miguel Elias Temer Lulia Filho (o Michelzinho, que já é proprietário de dois imóveis avaliados em mais de R$ 2 milhões), estava dormindo e sonhando com os anjos naquela noite da conversa do seu pai com o tio Joesley Batista?

No final da “apresentação técnica” o perito Ricardo Molina foi bombardeado por perguntas dos repórteres presentes. Repito. Ele fora contratado pela defesa do presidente Michel Temer para afirmar que os áudios são imprestáveis como prova e comparou a gravação com carne podre. “Se a carne está com um pedaço podre, a pessoa deve jogar tudo fora, ou só um pedaço?” – perguntou Molina. Conotações à parte, fato é que este conceituado perito chamou o Ministério Público Federal (MPF) de “inocente” e de “incompetente”, por ter considerado a tal gravação como elemento de prova cabal no processo da JBS. Ficou claro que a defesa do presidente tentou mais uma vez desqualificar a gravação e levar ao descrédito quem a fez.

O perito contratado por Temer disse, ainda, que a gravação de Joesley Batista, tecnicamente, “não pode ser considerada autêntica”, mas, nela há trechos extremamente comprometedores para os dois lados. Imaginemos Deus não querer ouvir as súplicas de um “filho fiel” só porque a sua fala ficou truncada no meio do choro compulsivo! Na verdade, eu tenho a impressão que Ricardo Molina comprou a ideia da defesa do presidente Michel Temer, porque deixou transparecer que estava atuando, antecipadamente, como sua testemunha de defesa. De todo modo, a “conversa mal gravada” não é o único elemento determinante contra o presidente Michel Temer no processo instaurado pelo Supremo Tribunal Federal, outros elementos de prova terão mais peso – os donos da JBS não contaram tudo o que sabem e o que fizeram em conluio com políticos corruptos, ainda possuem cartas nas mangas e colocarão na mesa no primeiro risco real de prisão.

De nada adianta o presidente Michel Temer demonstrar tristeza e sentimento de desgosto com a atitude do seu “amigo” Joesley Batista, um dos donos da JBS. O apóstolo Judas Iscariotes traiu Jesus Cristo por trinta moedas de prata, Marcus Junius Brutus foi um dos assassinos de Gaius Julius Caesar, Caim conduziu Abel à morte, portanto, Michel Temer também entrará para a história por ter sido “dedurado” pelo amigo Joesley Batista, que recebeu o perdão judicial, enquanto o presidente a morte política e a perda do cargo – que se torna inevitável.

Augusto Avlis

Navegue no Blog  opiniaosemfronteiras.com.br e você encontrará 799 artigos publicados em 16 Categorias. Boa leitura.

Anúncios

Sobre augustoavlis

Augusto Avlis nasceu no Rio de Janeiro na metade do século XX. Essa capital foi antes o Distrito Federal e o Estado da Guanabara. Profissionalizou-se em Marketing Operacional e fez parte, como Executivo, de multinacionais do segmento alimentício por mais de três décadas, além de Consultor de empresas. Formado em Comunicação Social, habilitou-se em Jornalismo. Ocupou cargo público como Secretário de Comunicação. Hoje dedica-se às atividades de escritor e cronista.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 145 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: