>
Você está lendo...
Esportes

Copa do Mundo – 10ª parte – Ronaldo, o “Felomenal”

1Ronaldo Luís Nazário de Lima – Ronaldo, Ronaldo Fenômeno ou ainda Ronaldinho – é um ex-atacante de futebol e agora atua como “Atacante Político”. Em evento realizado no mês passado, e depois na imprensa, Ronaldo incorporou Giovanni Improtta, o “Felomenal”, reafirmando com todos os “pingos” e “is” que sente vergonha do Brasil e que a Copa do Mundo é vítima do governo federal. Demorou. De todo ele não está errado, de modo que não podemos culpá-lo e crucificá-lo pelo que declarou. Costumo dizer que Deus, na sua infinita misericórdia, deu a burrice ao homem totalmente indolor, porque, meus amigos leitores, se a burrice doesse, o Brasil não dormia, tamanha a gritaria. Ronaldinho é a cópia fiel do apolítico brasileiro que se mete na política para se dar bem, seja garimpando reconhecimento, seja colhendo falsos elogios, seja formando grupos de amigos hipócritas, seja corrompendo-se em nome do governo, ainda que não receba em espécie. O mais novo Giovanni Improtta, o “Felomenal”, que, por merecimento, é (ou foi) membro do Comitê Organizador Local (COL) responsável pelos preparativos para a Copa do Mundo FIFA 2014. O “Felomenal” é a cara do Brasil, a cara de Brasília, cagado e cuspido político brasileiro, que não faz porra nenhuma e ainda fala merda com a maior desenvoltura – foda-se se vai comprometer alguém.

Disse ele:

“Eu sinalizei principalmente as obras de infraestrutura e não exatamente os estádios, quis dizer as obras que ficariam de legado para a população. Os estádios eram exigência principal da FIFA para fazer a Copa. Os estádios estão quase todos terminados, mal ou bem, vão estar prontos. Como eu disse para a Reuters, a minha vergonha é pela população que esperava realmente esses grandes investimentos, esse grande legado de Copa do Mundo para eles mesmos, para população, reformas de aeroportos, mobilidade urbana. Tudo que foi prometido e não foi entregue. Tem estatística, é noticiado, 30% só vão ser entregues para a Copa do Mundo, essa é minha preocupação, minha vergonha. Maior prejudicado é a população. […] Não podemos esquecer do país em que vivemos. O brasileiro também tem memória curta. Parece que antes da Copa do Mundo, a saúde, educação, segurança eram perfeitas. A Copa do Mundo é uma grande vítima disso tudo. A grande pena é que tudo que foi prometido antes da Copa do Mundo não será entregue. […] Os protestos são sempre válidos. Os protestantes que vão às ruas exigir as coisas que a população tem direito. Mas no momento que tem vândalos mascarados, a polícia tem que conter. Acho que o povo brasileiro está em um momento de exigir coisas em diversos setores. Só que parece que acordou todo mundo e tem muitas opiniões soltas e um pega do outro e ninguém sabe para onde ir. […] Sobre os vândalos, acho que tem que baixar o cacete neles, tirar da rua. […] Acho que os protestantes não violentos vão assistir à Copa. Quem aqui quer perder a oportunidade. ‘Ninguém’ aqui vai estar vivo quando tiver outra Copa no Brasil? E acho que não vai ter, pois a FIFA vai ficar muito traumatizada”.

Eu pretendo estar vivo na próxima Copa do Mundo, não importa em que local aconteça. A FIFA não ficará traumatizada com o Brasil, isso eu garanto, porque o dela já está garantido pelo governo federal. A FIFA ficará traumatizada se o seu ex-dirigente, Mohamed Bin Hammam, acusado de pagar US$ 5 milhões na compra de votos das federações para eleger o Catar como país-sede da Copa do Mundo de 2022, na verdade pagou US$ 10 milhões, embolsando a diferença. Tem gente traindo a pátria e cuspindo no prato que come, tudo em nome do maldito dinheiro. O que está dito está dito, fim de papo.

Nota de rodapé: O Catar, ou Qatar, é um país árabe, um emirado do Oriente Médio, que ocupa a pequena Península do Catar na costa nordeste da Península Arábica.

Augusto Avlis

Anúncios

Sobre augustoavlis

Augusto Avlis nasceu no Rio de Janeiro na metade do século XX. Essa capital foi antes o Distrito Federal e o Estado da Guanabara. Profissionalizou-se em Marketing Operacional e fez parte, como Executivo, de multinacionais do segmento alimentício por mais de três décadas, além de Consultor de empresas. Formado em Comunicação Social, habilitou-se em Jornalismo. Ocupou cargo público como Secretário de Comunicação. Hoje dedica-se às atividades de escritor e cronista.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 158 outros seguidores

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: