>
Você está lendo...
Esportes

Copa do Mundo – 4ª parte – A Convocação para o Inferno

1Eu acho que alguém está querendo que o técnico da Seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, vá pro Inferno mais cedo – antes mesmo do que os 23 jogadores por ele convocados na quarta-feira, 07 de maio de 2014 –, se possível antes do dia 12 de junho, data de abertura da Copa do Mundo FIFA de Futebol. O motivo para esse desejo ardente eu considero insignificante. Felipão teria sonegado impostos durante cinco anos seguidos, de 2003 a 2008. O montante não declarado aos “órgãos mordedores europeus” pode chegar a 7.000.000 EUR. Esse valor é fruto de árduo trabalho como plantador de batatas, período em que foi treinador da Seleção de Portugal – o que ele ganhou com patrocínios diretos e como garoto propaganda, perdão, “velho propaganda” ficou fora das investigações portuguesas. A meu sentir, com aquela cara de “bom pai” Felipão não demonstra que cometeu, de forma alguma, atos que visassem à redução de tributos, que fraudassem ou que tenham falsificado as suas declarações à Receita lusitana. No Brasil isso seria bem mais fácil. Por que então a Procuradoria-Geral de Portugal – PGP abriu investigação contra o ilibado técnico da Seleção brasileira de sonegação fiscal, perdão, de futebol? Segundo a PGP, o Ministério Público de Portugal já encaminhou pedidos de cooperação judicial aos Estados Unidos, ao Reino Unido, à Holanda e, sobretudo, ao Brasil. O MPP mandou bem ao ter incluído o Brasil no tal pedido de cooperação judicial, porque, com foro privilegiado, Felipão terá o “processo de esperteza” julgado pelo Supremo Tribunal Federal somente daqui a 10 anos e, até lá, Joaquim Barbosa terá morrido ou estará fora daquela SC – Suprema Corte, sobretudo da sua presidência. Há quem diga que Joaquim Benedito Barbosa Gomes investirá todo o seu tempo na criação de lambaris na sua terra natal, Paracatu, Minas Gerais. “No Poder Judiciário Brasileiro a maré não está pra peixe” – disse Joaquim Barbosa aos representantes do Ministério Público de Portugal.

O Staff da CBF já se colocou à disposição das autoridades lusitanas para esclarecer as suspeitas que, se comprovadas, compromete-se a lavar as sobras das roupas sujas, desculpa, dos Euros. O coitado do Ricardo Teixeira se colocou também à disposição, dele próprio, para encontrar um esconderijo escondido para a guarda do dinheiro honesto do Felipão. De acordo informações sigilosas passadas por agentes secretos de nacionalidade portuguesa, que não quiseram se identificar, a suspeita de confirmação foi confirmada. O Departamento Central de Investigação e Ação Penal – DCIAP não quis comentar o caso, alegando segredo esportivo. O presidente da FIFA, Joseph Blatter, está fugindo da imprensa assim como José Dirceu do Joaquim Barbosa. A sonegação de impostos é uma prática comum tanto no Brasil quanto no restante do mundo. Só que há uma grande diferença, por aqui não pega nada para os grandes sonegadores, de modo que quem se fode no Brasil é o irresponsável do ladrão de galinhas caipiras. Felipão não é o único pego nessa “infração fiscal”. Basta ser uma pessoa pública para a “mídia da denúncia” explorar a notícia como produto rapidamente vendável. A sonegação de impostos é um fato inquestionável, uma realidade, uma verdade absoluta. Se você não sabe, o governo também sonega, fingimos que não vemos e ficamos calados, ou melhor, não podemos fazer nada.

O caso do jogador Neymar (atualmente joga pelo FC Barcelona), cuja negociação é um exemplo típico de fraude fiscal. Gente famosa da TV brasileira, assim como os enganadores da música, empresários, políticos, enfim, outros tantos injustiçados, que ganham milhões de Reais por mês, também sonegam impostos na cara de pau, como prática contínua, a céu aberto, às claras, sob os olhos omissos e complacentes das autoridades, e nada acontece. Coitado do Felipão; coitado nada, ele ficará bem na foto e ainda será chamado de pobre porque são apenas 7.000.000 EUR. O desgraçado do pobre brasileiro também queria sentir o gostinho de sonegar impostos, mas, é sonho impossível porque de tudo aquilo que compra e paga, o Leão já come 40% de carga tributária na fonte, de tal modo que não dá para fazer “manobras”, senão visitar o vizinho na hora da comida e tentar filar a bóia. O modelo econômico mundial tem que ser assim, desumano, milhões de fodidos para se justificar a existência de ricos sonegadores, impunes por merecimento, por deferência do sistema honesto. Este é o correto e ordenado comportamento político-social.

Augusto Avlis

Anúncios

Sobre augustoavlis

Augusto Avlis nasceu no Rio de Janeiro na metade do século XX. Essa capital foi antes o Distrito Federal e o Estado da Guanabara. Profissionalizou-se em Marketing Operacional e fez parte, como Executivo, de multinacionais do segmento alimentício por mais de três décadas, além de Consultor de empresas. Formado em Comunicação Social, habilitou-se em Jornalismo. Ocupou cargo público como Secretário de Comunicação. Hoje dedica-se às atividades de escritor e cronista.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 159 outros seguidores

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: