>
Você está lendo...
Naturismo

Pra que roupa?

Pra que roupa?

Não sofro de “Transtorno de Personalidade Antissocial”, não tenho comportamento impulsivo, tampouco sinto desprezo pelas normas sociais e indiferença aos direitos e sentimentos dos outros. Mas, do jeito que vai a sociedade dita organizada e politicamente correta, o melhor a fazer é procurar o isolamento de vez em quando; oportunidade para profunda reflexão – o homem a procura de si mesmo. Quem sabe deixemos pra trás as desventuras, as infelicidades, e encontremos um novo ser escondido dentro de nós.

Na terça-feira, 17 de abril de 2012, ao acessar a página principal do Yahoo, fui atraído pela seguinte manchete e matéria a seguir:

Eremita de 76 anos vive pelado em ilha remota do Japão

Eremita Masafumi

Masafumi Nagasaki no seu cotidiano.

Nagasaki, 76 anos, vive na ilha Sotobanari, no Japão. Correntes marítimas perigosas giram em torno da ilha Sotobanari, que não tem uma gota de água natural e na qual pescadores locais raramente param. Entretanto, Masafumi Nagasaki, de 76 anos, fez desta ilha em forma de rim, na região tropical de Okinawa, seu lar depois de aposentado, onde vive completamente nu. Pelado, ele enfrenta tufões e insetos como um ermitão.

“Eu não quero fazer o que a sociedade diz para eu fazer, mas eu sigo as regras do mundo natural. Você não pode superar a natureza, então você apenas deve obedecer”, disse.

“É isto que eu aprendi quando vim para cá, e provavelmente por isso que eu sobrevivo tão bem”.

O áspero Nagasaki, sua pele endurecida como couro por causa do sol de duas décadas na ilha, trabalhou brevemente como fotógrafo antes de passar alguns anos no lado mais obscuro da indústria do entretenimento. Quando chegou a aposentadoria, queria ir para longe de tudo. Ele escolheu Sotobanari, que tem aproximadamente 1.000 metros de um lado a outro e significa “Ilha Remota de Fora” no dialeto local. Ela fica na costa da ilha Iriomote, muito mais perto de Taiwan do que de Tóquio. No primeiro ano em que viveu em Sotobanari, ele colocava roupas quando barcos passavam por perto. Mas aos poucos a ilha despiu-o de suas vergonhas.

“Andar pelado não se insere bem na sociedade normal, mas aqui na ilha eu sinto que é o certo, é como um uniforme”, disse. “Se você põe roupas, você se sentirá completamente fora de lugar”.

Ele coloca roupas uma vez por semana para ir até o povoado, a uma hora de distância, onde compra comida e água potável. Ele também coleta os 10 mil ienes (120 dólares) enviados para ele por sua família, dinheiro com o qual vive.

É de dar inveja o estilo de vida escolhido pelo eremita, ou ermitão, Masafumi Nagasaki. Ele transformou a ilha Sotobanari em seu eremitério, um lugar deserto, isolado dos “humanos normais”. Motivos não faltaram: penitência, amor à natureza, misantropia – simplesmente por sentir aversão ao convívio social ou tendência mórbida ao isolamento. Como avaliar as suas razões? Dentro de nós encontramos todas as respostas de que precisamos para compreender aquela atitude, todavia falta-nos a devida coragem para seguir os passos de Masafumi. Talvez num dia qualquer, sem que precisemos justificar os nossos atos, sem que sejamos obrigados a dar satisfação a quem quer que seja, talvez pela necessidade da busca por um mundo melhor e pelo verdadeiro encontro com a liberdade tão sonhada.

Masafumi Nagasaki me fez antecipar a publicação neste meu Blog das “Crônicas Naturistas” dantes guardadas no meu eremitério. Estou dedicando um espaço próprio para isso. Da minha parte cabe assumir a condição de Naturista confesso em público, aliás, nunca neguei isso. Só falta agora pedir permissão à minha digníssima companheira para que libere algumas fotos.

Augusto Avlis

Sobre augustoavlis

Augusto Avlis nasceu no Rio de Janeiro na metade do século XX. Essa capital foi antes o Distrito Federal e o Estado da Guanabara. Profissionalizou-se em Marketing Operacional e fez parte, como Executivo, de multinacionais do segmento alimentício por mais de três décadas, além de Consultor de empresas. Formado em Comunicação Social, habilitou-se em Jornalismo. Ocupou cargo público como Secretário de Comunicação. Hoje dedica-se às atividades de escritor e cronista.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se aos outros seguidores de 160

%d blogueiros gostam disto: