>
Você está lendo...
Política

Polítitica – 10ª Crônica

Em um reinado distante, além da linha do horizonte perceptível, pela morte do seu pai, o rei, um pequeno príncipe assume o trono. Imediatamente depois de colocar a coroa na cabeça, o novo rei deu a primeira ordem ao chefe da guarda:

– Que, em meu nome, mande matar de uma só vez 100 súditos, e que seja logo, na presença de todos.

Perplexo, ao ouvir aquela ordem, o Bobo da Corte se pronunciou:

– Amado rei, por que matar os 100 súditos se eles nada devem, até pagam em dia os tributos?

O novo rei, mantendo-se firme no seu propósito, confirmou a ordem dada ao chefe da guarda, acrescentando:

– Chefe da guarda, comece a executar a minha ordem, matando primeiro o Bobo da Corte, sem piedade.

Apavorado, o Bobo da Corte clamou:

– Vossa majestade poupe a minha cabeça! Sois rei, sois rei, sois rei!

Diante daquela reverência, o novo rei reconsiderou a ordem ao chefe da guarda:

– Chefe da guarda, o Bobo da Corte entendeu a minha mensagem. Por isso, não o mate agora. Coloque-o como centésimo da lista.

Esta narrativa alegórica para inculcar uma verdade, também se apresenta com uma proposta explícita: todo o rei – com ou sem coroa na cabeça –, quando assume o poder, é impelido por uma extraordinária vontade de mostrar força perante os seus “súditos” e espera deles o devido respeito como resposta; nem que seja por medo implícito. Aquela coisa de “Manda quem pode e obedece quem tem juízo”.

 Esquece o rei, de repente, que o respeito se conquista com tratamento recíproco e, sobretudo, competência. Como súdito, espero que os nossos novos governantes, eleitos neste próximo mês de outubro, sejam dotados de relativo preparo, tenham o equilíbrio necessário para governar nas adversidades, saibam corresponder à confiança depositada pelo frágil reino e, afastando o Brutus do palácio, não permitam jamais que o Bobo da Corte se intrometa nas decisões mais importantes do clero, sob pena do seu mandatário ser confundido com ele.

 Augusto Avlis

Anúncios

Sobre augustoavlis

Augusto Avlis nasceu no Rio de Janeiro na metade do século XX. Essa capital foi antes o Distrito Federal e o Estado da Guanabara. Profissionalizou-se em Marketing Operacional e fez parte, como Executivo, de multinacionais do segmento alimentício por mais de três décadas, além de Consultor de empresas. Formado em Comunicação Social, habilitou-se em Jornalismo. Ocupou cargo público como Secretário de Comunicação. Hoje dedica-se às atividades de escritor e cronista.

Discussão

Trackbacks/Pingbacks

  1. Pingback: Livro Polítitica « Opinião sem Fronteiras - 29/07/2012

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 154 outros seguidores

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: