>
Você está lendo...
Sexo

Porta do Cu

Porta do Cu

Ontem, sábado, 28 de março de 2015 (registro esta data para não esquecê-la) tive o desprazer de ir a um velório no Cemitério da Paz a uns 25 km donde moro. Não gosto muito dessas coisas, aliás, gosto pouco, se bem que a cada dez eventos mórbidos dessa natureza em pelo menos quatro (40%) eu consegui comer a viúva ou mulheres próximas a ela. O falecido era amigo da família fazia trinta anos, morreu repentinamente sem dar aviso prévio. Todos aqueles defuntos (ainda vivos) que morrem assim, a turma do “deixa disso” alega ter sido AIDS a Causa Mortis. A viúva, no auge dos seus 48 anos, estava exuberante, vestido rendado na cor azul marinho, decote discreto, véu escondendo a cara safada. As pessoas presentes ouviam até certa distância suspiros de dor e tristeza – se profunda ou não, eu não posso afirmar – que saíam debaixo daquele véu. Perto da sala onde o ataúde estava de repouso momentâneo, um bar nos aguardava. Eu e mais uns cinco canalhas vivos, quase amigos do falecido, fomos beber o “espírito” do morto para que caminhasse pelos caminhos da luz eterna. Quando retornamos fomos surpreendidos com o caixão sendo colocado naquele maldito carrinho para uma viagem sem volta, em direção ao buraco já aberto. O velório é sempre uma cerimônia fúnebre muito triste, na qual o féretro, com a vítima dentro, é colocado em exposição pública permitindo que parentes próximos, longínquos, amigos, inimigos, todos aqueles interessados na sua morte, enfim, despeçam-se antes do sepultamento. Perdemos a oração de corpo presente. No meio da comitiva de falsos adoradores, já bêbados, começamos a cantar a seguinte música, em toada caipira, em honra da viúva – o defunto que se foda!

Minha comadre meu compadre morreu,

E a senhora ficou sozinha,

Se a senhora resolver a dar, minha comadre,

Saiba que a preferência é minha.

 

Meu compadre deixa de besteira,

Essa conversa é pra urubu,

O tempero que tem na boceta, meu compadre,

Também tem na porta do Cu.

Augusto Avlis

Navegue no Blog  opiniaosemfronteiras.com.br e você encontrará 644 artigos publicados em 14 Categorias. Boa leitura.

Anúncios

Sobre augustoavlis

Augusto Avlis nasceu no Rio de Janeiro na metade do século XX. Essa capital foi antes o Distrito Federal e o Estado da Guanabara. Profissionalizou-se em Marketing Operacional e fez parte, como Executivo, de multinacionais do segmento alimentício por mais de três décadas, além de Consultor de empresas. Formado em Comunicação Social, habilitou-se em Jornalismo. Ocupou cargo público como Secretário de Comunicação. Hoje dedica-se às atividades de escritor e cronista.

Discussão

2 comentários sobre “Porta do Cu

  1. rsrsrs. inspirado esse garoto!!!! Seis viúvas ficaram mesmo na mão?

    Publicado por nair | 29/03/2015, 18:38

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 157 outros seguidores

Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: